OS PERIGOS DA PODODERMATITE PARA A PRODUÇÃO PECUÁRIA

Guia de Doenças | Pecuária de Corte | Pecuária de Leite | 26 de fevereiro de 2020

A pododermatite em bovinos é um quadro infeccioso que pode ser contagioso, ocorrendo com maior frequência em períodos chuvosos, em locais com aglomeração de animais e pisos que não favorecem a integridade dos cascos.

O problema é bastante comum. Estima-se que, no Brasil, entre 11% e 25% das vacas de leiteiras apresentem a doença.

Alguns autores apontam as afecções de cascos como sendo uma das maiores causas de descarte de vacas, perdendo apenas para mastites e problemas reprodutivos.

Os prejuízos com as pododermatites estão relacionados à perda de peso, diminuição na produção de leite, redução na taxa de fertilidade, alteração da conversão dos alimentos, altos custos com tratamentos, além do descarte precoce de animais com alto valor genético.

De modo resumido, pode-se caracterizar clinicamente o quadro como um processo mórbido que cursa com claudicação (manqueira), lesões ulcerativas e necróticas. O animal tem dificuldade de andar e manter-se em pé, começa a ficar quase sempre deitado e se alimenta mal.

O processo infeccioso desencadeia várias alterações no tecido interdigital. Com dor o animal não se alimenta o suficiente, levando-o a apresentar alterações de postura com claudicação severa e queda de produção. Podem se formar fissuras no espaço interdigital e, a área atingida comumente fica mais quente que o normal, dolorida e edemaciada. O animal pode apresentar também febre e anorexia.

Com a evolução da doença, a inflamação atinge as zonas de união da pele com o casco, podendo levar ao descolamento deste. Em casos avançados pode ocorrer necrose no espaço interdigital, na coroa do casco ou no talão, podendo haver perda do estojo córneo.

Devido a, dor os animais passam a se alimentar menos, levando a uma má condição corporal, o que interfere diretamente na produção. Outro prejuízo é na reprodução. Vários estudos demonstram um aumento no intervalo entre partos de animais com afecções de casco e diminuição na taxa de concepção, quando comparados a animais que não apresentam o problema, acarretando em perda de material genético.

Prevenção e Tratamento

Alguns cuidados podem ajudar a prevenir o problema, como higiene do ambiente onde os animais se encontram, manter uma dieta balanceada em volumoso, concentrado e sais minerais, e o casqueamento dos animais.

Para a prevenção e tratamento das pododermatites a Real H desenvolveu o produto Foot 100, que é um complexo homeopático indicado para bovinos, bubalinos, ovinos e caprinos e equinos.

Na prevenção o Foot 100 age fortalecendo os cacos dos animais e melhorando a resistência a possíveis infecções. No tratamento ele age na regeneração tecidual, ocorrendo a redução das inflamações e infecções, melhora a dor e locomoção do animal.

Em locais onde a ocorrência de pododermatites é frequente, o ideal é fazer uso contínuo do produto para a prevenção.

Atenção! Os Cuidados com o manejo e ambiência devem ser considerados e corrigidos, para favorecer a cura, considerar a possibilidade de drenar o terreno visando reduzir rapidamente a umidade, após as chuvas.

Casos de Sucesso

Em nosso canal no YouTube você pode encontrar alguns casos de sucesso com a utilização do Foot 100. Como é o caso da Fazenda Conquista, em Cassilândia, MS, e da Fazenda Nossa Senhora Aparecida, em Amaporã, PR.

Assista:

Caso de Sucesso Fazenda Nossa Senhora Aparecida, Amaporã, PR.

Caso de Sucesso Fazenda Conquista, Cassilândia, MS.

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Otimizando a Reprodução na Bovino Cultura | Live Real H

    Cura do umbigo, colostro, pesagem com fita e prevenção da diarreia em bezerros recém nascidos

    O resultado do cliente em primeiro lugar | Entrevista com Rui Moura Rosa | Casos de Sucesso

    MAIS PROGRAMAS