• Sem contraindicações
  • Sem riscos a saúde em caso de superdosagem
  • Ausência total de toxidez

Melhora a assimilação do cálcio e fósforo

Tratamento de doenças ósseas

INDICAÇÕES

  • Osteoporose

  • Osteofibrose

  • Raquitismo

  • Osteomalacia

  • Fraturas

  • Malformação do esqueleto

  • Melhora a assimilação de cálcio e fósforo

Ósseo
Por: R$0,00
ou 0x de R$0,00 sem juros no cartão
Tratamento de doenças ósseas
Clique aqui e use nossa calculadora para descobrir a quantidade necessária para tratar seu animal.
Calcule a quantidade de Ósseo para tratar seu pet.
 

Para que serve?

Indicado no tratamento das doenças ósseas, tais como: Raquitismo, Osteomalacia, Osteoporose, Osteofibrose ("paper bone" do gato) e em malformações do esqueleto, em cães, gatos e  outros animais de companhia. 

Recomendado ainda no caso de animais que sofreram fraturas e/ou submetidos a cirurgias que envolvam o tecido ósseo.

Nas fêmeas no período pré e pós parto e para auxiliar no desenvolvimento ósseo das ninhadas. 

MODO DE USAR

Indicações:

  • Indicado no tratamento das doenças ósseas, raquitismo, osteomalacia, osteoporose, osteofibrose ("paper bone" do gato) e malformações do esqueleto.
  • Recomendado no caso de animais que sofreram fraturas e/ou submetidos a cirurgias que envolvam o tecido ósseo.
  • Nos casos de Osteoporose acentuada administrar cápsulas de carbonato de cálcio. 
  • Nas fêmeas no período pré e pós parto e para auxiliar no desenvolvimento ósseo das ninhadas. 

Doses padrão:

  • Cães de pequeno: porte 01 borrifada, 03 vezes ao dia.
  • Cães de médio porte:  02 borrifadas, 03 vezes ao dia.
  • Cães de grande porte: 03 borrifadas, 03 vezes ao dia.
  • Gatos: 01 borrifada, 03 vezes ao dia.

Posologia e Modo de Usar:

Solução hidro alcoólica

O produto pode ser administrado diretamente na mucosa oral, na água de bebida ou no alimento do animal.

  • Na mucosa oral: expor a parte interna da bochecha (mucosa bucal) e dirigir as borrifadas sobre ela, facilitando o contato direto do medicamento.
  • Na água de bebida: colocar as doses total do dia indicadas de acordo com o porte do animal na água de bebida.
  • No alimento: sobre os alimentos (rações, leite, etc), borrifando o produto imediatamente antes de oferecer o alimento ao animal.

Precauções:

Armazenar o produto em temperatura ambiente, ao abrigo do sol e calor (fogão). Manter sempre afastado de fontes de radiações eletromagnéticas (rádio, telefone, microondas, etc) bem como de produtos químicos (alvejantes, desinfetantes, etc).

Contra Indicações:

Sem contraindicações. Não oferece riscos à saúde em caso de superdosagem. Em caso de dúvidas consulte um Médico Veterinário ou o departamento técnico  da Real H através do e-mail sac@realh.com.br

Apresentação:

Frasco de 30 ml.

CASOS DE SUCESSO

Canino, macho SRD, 5 anos.

Dr. Carlos Eduardo Wagner CRMV/MS 3302– Clínica Dr. Pet

Dourados/MS

Data: 23/05/12

Histórico: o cão chegou à clínica com o histórico de que havia sido atropelado e por conta do acidente fraturou o membro anterior direito. A proprietária relata que o mesmo foi submetido a duas cirurgias ortopédicas para redução de fratura de Rádio e Ulna, em um Hospital Veterinário Universitário da cidade.

Após 30 dias da ultima cirurgia o animal ainda não apoiava o membro no chão.  A proprietária resolveu levar o animal a uma clinica particular, procurou o Dr. Carlos.

Exame clínico: durante a palpação observou-se crepitação óssea no membro fraturado, que também não estava em seu posicionamento anatômico correto, presença hematomas e edemas na região medial da rádio.

Exame complementar: foi realizado um exame de raio-X (fig. 01) do membro afetado, tendo constatado a presença de pino intra medular (cirurgias).  Verificou-se também que a fratura não estava reduzida o suficiente para deixar o membro estável. Havia perfurações ósseas laterais na parte proximal e distal do Rádio, estas perfurações provavelmente realizadas pelo cirurgião na tentativa de implantar fixadores externos.

Caso Ósseo - 1

Conduta terapêutica: o veterinário optou por não realizar nova cirurgia, pois devido as perfuração no radio havia o risco de uma nova fratura nestes locais.  O Dr. Carlos alinhou o membro e o fixou com tala.

Foi recomendado ainda restrição severa do espaço disponível para o animal delimitando-se  uma área de 2 m2 por 45 dias seguidos. Foi prescrito Maxican 2.0mg, 1 vez ao dia por cinco dias para o controle da dor e inflamação no local e o Homeo Pet Ósseo 3 borrifadas 1 vez ao dia por 45 dias para estimular a consolidação óssea.

Evolução: após 45 dias (07.06.12) de tratamento o edema e os hematomas haviam desaparecido e o animal já conseguia apoiar a pata no chão. Durante a reavaliação clínica, se percebeu que o cão não sentia mais dores e não havia mais crepitação óssea.

Foi solicitada nova radiografia (fig. 02), tendo-se constatado a presença do calo ósseo bem formado e o desaparecimento quase completo das perfurações no osso causadas pelos parafusos.

Caso Ósseo - 2

Conclusão: o tratamento revelou-se satisfatório, levando em consideração a gravidade do caso e o tempo transcorrido do tratamento anteriormente adotado. A tala foi retirada e o animal passou a andar e correr normalmente.

O próprio veterinário se surpreendeu com o resultado, pois achava que teria que amputar a pata do animal.

Foi realizada nova radiografia em 29 de outubro de 2012, para verificar como o pino estava, pois o animal voltou a claudicar. Verificou-se que o osso estava completamente consolidado e o pino poderia ser retirado sem nenhum grande trauma para o animal.

Este caso era complexo, pois o animal havia sido operado há mais de 30 dias e ainda não apresentava sinais de calcificação.

O Homeo Pet Ósseo demonstrou sua eficácia em auxiliar o organismo na consolidação óssea.

VANTAGENS DO USO

Problemas ósseos em cães e gatos é mais comum que se imagina. Podem ser por alguma mal formação ou pela alimentação inadequada. Entre os principais problemas relacionados estão o raquitismo, osteomalacia, osteoporose, osteofibrose e outras má formações do esqueleto.

É importante ficar atento aos sintomas das doenças ósseas para fazer o tratamento a tempo em seu animal.

Raquitismo

raquitismo deixa os ossos dos animais fracos durante a fase de crescimento devido a ausência de cálcio, fósforo e vitamina D. Desta forma, há riscos sérios de que ocorram até mesmo fraturas espontâneas, além de que qualquer brincadeira um pouco mais agitada com o animal já apresenta risco.

Além disso, o crescimento dos ossos acontece de forma desordenada, o que pode deixar o animal arqueado, por exemplo. Até mesmo os dentes são prejudicados devido à falta de cálcio e um dos sintomas comuns é a ingestão de alimentos que não devem ser ingeridos como terra, tijolos, reboco de parede e ainda as próprias fezes.

Algumas complicações na postura do animal são consequências da doença e aos primeiros sinais disso é necessário procurar um especialista para realização de exames como de raio X, que podem diagnosticar a quantidade de cálcio no organismo do animal.

O raquitismo normalmente acontece quando o animal ainda é filhote, portanto fique atento. Se não for tratado na fase correta, pode piorar e transformar-se em doenças mais sérias na fase adulta do animal.

Osteomalacia

osteomalacia assemelha-se ao raquitismo, mas os sintomas surgem na fase adulta do animal. Seu nome quer dizer “ossos moles” e acontece pela alimentação inadequada dos animais, que não ingerem quantidade suficiente de cálcio, fósforo e vitamina D.

O principal sintoma da osteomalacia é a fragilidade do esqueleto visto pelo raio X.

Osteoporose

osteoporose atinge diversas pessoas e também está presente nos animais. Os ossos vão ficando porosos e podem resultar em diversas fraturas espontâneas. Isso pode ser diagnosticado no exame de raio X.

Entre as causas principais também está a alimentação dos animais, mas os sintomas geralmente aparecem na fase de velhice do animal.

Osteofibrose

osteofibrose pode acontecer nos equídeos e até humanos, sendo mais rara em cães e gatos, caracterizando-se pela atrofia dos tecidos ósseos. As principais áreas afetadas pela doença são a mandíbula e os demais ossos da face. Ela pode ser uma complicação do raquitismo ou osteomalacia, quando não são tratados de forma correta ou no início da doença.

De forma geral, todas as doenças ósseas estão relacionadas à falta de cálcio, fósforo e vitamina D nos animais, em diversas fases de sua vida.

As causas mais comuns podem ser genéticas ou por má alimentação (daí a importância de sempre cuidar da alimentação do seu animal de estimação) e quanto mais rápido elas forem diagnosticadas, melhores serão os resultados positivos.

O importante é observar os sintomas destas doenças (o raquitismo, osteomalacia, osteoporose, osteofibrose e outras má formações do esqueleto) e procurar um veterinário na primeira suspeita. Cuide bem do seu animal! Em casos de artrite e artrose, veja mais sobre o HomeoPet Artros.

DÚVIDAS

Minha cachorrinha de 2 mês quebrou a patinha (osso ulna) e o veterinário falou que não precisava opera-la, só imobilizou a patinha dela . Eu gostaria de saber se posso dar esse remédio pra ela?

Sim, você pode fornecer o Homeopet Ósseo para o seu animal, ele vai auxiliar na recuperação do animal e acelera a calcificação. O produto pode ser associado ao tratamento que já está sendo feito sem nenhum problema. Converse com o veterinário do seu animal antes.

Tenho uma rottweiler com 8 anos e foi diagnosticada com osteoporose, já ministramos uns remédios indicados pelo veterinário mas ela não esta conseguindo andar. Uma das patas da frente já esta torta e as traseiras ela já não mexe. O veterinário já disse que devemos sacrifica-la mais ainda acredito podemos ajuda-la. Você tem alguma sugestão?

No caso de uma osteoporose o que pode ajudar e muito é o Homeopet Ósseo, ele é indicado para melhorar a fixação do cálcio e fósforo, nos locais com deficiência. Os produtos da linha Homeo Pet são totalmente homeopáticos e por isso não tem risco de intoxicação nem efeitos colaterais.

Tenho um Boxer de 11 anos que está apresentando sintomas parecido com Osteoporose, pois a perna direita dele já quase não apoia mais o peso do corpo. Anda mancando e acredito que seja realmente devido à idade e não pela má nutrição, pois foi sempre muito bem tratado e com rações de qualidade. Estou administrando um medicamento feito por um veterinário que se chama Adera D3 de 7.000ui, um comprimido por semana. Minha pergunta é: existe algum outro medicamento do qual posso associar ao tratamento?

Se for realmente osteoporose você pode associar o Homeopet ósseo, este produto é totalmente homeopático, a função dele é melhorar a fixação de cálcio nos locais onde mais precisa. Verifique se já não te uma artrose associada, neste caso e conveniente associar o Artros. Mesmo o animal tendo uma boa alimentação, pode ser necessário suplementar com cálcio, verifique isso com o veterinário.

Descrição

Detalhes

Indicado no tratamento das doenças ósseas, tais como: Raquitismo, Osteomalacia, Osteoporose, Osteofibrose ("paper bone" do gato) e em malformações do esqueleto, em cães, gatos e  outros animais de companhia. 

Recomendado ainda no caso de animais que sofreram fraturas e/ou submetidos a cirurgias que envolvam o tecido ósseo.

Nas fêmeas no período pré e pós parto e para auxiliar no desenvolvimento ósseo das ninhadas. 

Informação Adicional

Informação Adicional

Título Melhora a assimilação do cálcio e fósforo
Sub-título Tratamento de doenças ósseas
Nº de parcelas 0
Comentários

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.

Novidades

Cadastre-se e receba conteúdo exclusivo e novidades.