• Sem contraindicações
  • Sem riscos a saúde em caso de superdosagem
  • Ausência total de toxidez

Alzheimer Canino e Felino

Tratamento para alzheimer em cães e gatos

INDICAÇÕES
Indicado para o “Alzheimer Canino” (Síndrome da Disfunção Cognitiva Canina – DCC) ou “Alzheimer Felino” (Disfunção Cognitiva Felina – DCF). Nos animais idosos que apresentem mudanças de comportamento, com diminuição das atividades normais, perda de orientação e do reconhecimento de locais e/ou pessoas da residência, perda dos hábitos higiênicos. Animais que andam desorientados à noite, alternando sono e vigília.
Alzheim Pet
Por: R$0,00
ou 0x de R$0,00 sem juros no cartão
Tratamento para alzheimer em cães e gatos
Clique aqui e use nossa calculadora para descobrir a quantidade necessária para tratar seu animal.
Calcule a quantidade de Alzheim Pet para tratar seu pet.
 

Para que serve?

Muitos acreditam que a Homeopatia não terá nenhum efeito benéfico nos tratamentos de doenças, engana-se quem pensa assim. O uso dos medicamentos homeopáticos nos tratamentos de doenças de qualquer natureza é cada vez mais frequente e tem-se revelado eficaz com a vantagem de não causar danos colaterais à saúde do paciente. Estimula a melhora do estado geral dos animais, com isso o organismo tende a responder melhor ao tratamento, proporcionando uma recuperação mais rápida e qualidade de vida.

Para isso a Real H desenvolveu o Alzheim Pet, indicado para o “Alzheimer Canino” (Síndrome da Disfunção Cognitiva Canina – DCC) ou “Alzheimer Felino” (Disfunção Cognitiva Felina – DCF). Nos animais idosos que apresentem mudanças de comportamento, com diminuição das atividades normais, perda de orientação e do reconhecimento de locais e/ou pessoas da residência, perda dos hábitos higiênicos. Animais que andam desorientados à noite, alternando sono e vigília.

MODO DE USAR

O produto pode ser administrado preferencialmente direto na mucosa oral do paciente.

Se houver dificuldade (animais brabos) adicionar na água de bebida ou sobre os alimentos. O tempo de uso recomendado após a mistura na água de bebida é de 24 horas, quando aplicado sobre os alimentos o consumo deve ser imediato. Em gatos é possível borrifar sobre as patas dos membros anteriores, que irá provocar a lambedura do medicamento no local.

DOSES:

  • Cães – Pequeno Porte: 01borrifada, quatro vezes ao dia

                        Médio Porte:      02 borrifadas, quatro vezes ao dia

                        Grande Porte:    03 borrifadas, quatro vezes ao dia

  • Gatos: 01 borrifada, quatro vezes ao dia.
  • Na mucosa oral: expor a parte interna da boca (mucosa oral) e dirigir as borrifadas sobre ela, facilitando o contato direto do medicamento.
  • Na água de bebida: borrifar a dose total do dia, indicada de acordo com o porte do animal na água.
  • No alimento: sobre os alimentos (rações, leite, etc.), borrifar o produto imediatamente antes de oferecer o alimento ao animal.

A frequência e número das doses podem ser alteradas a critério do médico veterinário.

MODO DE CONSERVAÇÃO E VALIDADE:

Armazenar o produto em temperatura ambiente, ao abrigo do sol e fontes de calor. Manter afastado de radiações eletromagnéticas (rádio, celular, micro-ondas). Validade de 24 meses a partir da data de fabricação.

CONTRAINDICAÇÕES:

Sem contraindicações. Não oferece riscos à saúde em caso de superdose. Em caso de dúvidas consulte um Médico Veterinário ou o Departamento Técnico da Real H pelo email: [email protected]

APRESENTAÇÃO:

Solução hidroalcoólica oral, 30 ml.

CASOS DE SUCESSO

Canino: Charlott, fêmea, 16 anos

Proprietário: Sr. William Maksoud Bussuan

Médico Veterinário: Dr. Claudio Martins Real

Histórico: Cadela cega há cerca de 4 anos, no final de 2017 começou a apresentar desorientação, andar em círculos constantemente, vocalização (latir e choramingar) muito e apresentava agressividade, não atendia mais quando era chamada. Foi diagnosticada com Disfunção Cognitiva Canina (DCC).

Inicialmente foi tratada com Alopatia, até que a veterinária que acompanhava o caso disse ao proprietário que não tinha mais o que fazer e recomendou que ele procurasse o dr. Claudio, como última esperança.

Quando o proprietário chegou ao dr. Claudio já fazia 3 dias que o animal só andava em círculos e não dormia.

Conduta terapêutica: Em 04/06/18 iniciou o tratamento com o Alzheim Pet.

No primeiro dia de tratamento foi administrado duas vezes com intervalo de 3 horas cada administração. Já nesta primeira noite o animal dormiu a noite toda.

 2° dia: Mais calma, menos agressiva e latindo bem menos.

Continuou a andar em círculos, se não era interrompida andava por volta de 3 a 4 horas.

Obs.: No período noturno mesmo após a aplicação da quarta dose, andou em círculo por aproximadamente 3 h, latiu e choramingou e dormiu pouco.

4° dia: Sonolência durante o dia. Acordou no meio da noite e latiu. Foi colocada de volta na cama se acalmou e dormiu.

Proprietário chamou pelo nome e a cadela foi até ele percorrendo uma distância de mais ou menos 3m, andando reto.

Obs.: Mesmo andando em círculos o movimento dela ficou maior pela casa, passou a ir a vários cômodos.

5° dia: A agressividade diminuiu muito após o início do tratamento.

Ainda andava em círculos e latindo. Quando colocada para dormir por volta de 21:30 horas, relaxou e dormiu a noite toda. Estava tomando água, se alimentando, urinando e defecando normalmente.

10° dia: Se irritou na hora de tomar a medicação, rosnou e tentou fugir da frente do spray. “Ao meu ver está começando a identificar cheiro da medicação”. (Considerações do proprietário).

13° dia: Estava mais calma, algumas situações, andando em linha reta, só latia quando se sentia perdida no ambiente (quando chegava a um canto e não sabia sair). Nada comparado ao latido de quando anda em círculos.

20° dia: Andou em círculos, agitada e latindo muito, agressiva e inquieta. Apresentou diarreia e vomito. Devido aos vômitos, foi internada para medicação e fluidoterapia.

No dia seguinte retornou para casa muito agitada, agressiva, andando em círculos e latindo muito. Foi necessário pegar no colo com muito cuidado para não ser mordido e ficar acariciando por quase uma hora. Passou a noite bem sem agitação.

Obs.: Houve uma recaída, mas os acessos de girar e latir foram bem mais espaçados, comparados ao ritmo que vinha acontecendo antes do início do tratamento com o Alzheim Pet.

23° dia: Dormiu muito bem. Continuava a se esquivar e relutar quando os tutores se aproximavam com o frasco do medicamento.

24° dia: No período noturno apresentou uma agitação anormal, andando muito mais rápido que o normal, e alguns latidos esporádicos. Levantou e andou se afastando bastante do seu local de dormir, no meio da noite, passou a latir. Foi contida no colo e colocada novamente na cama.

25° dia: Menos agitada, andando em linha reta indo e voltando quando encontrava obstáculos. Latia apenas quando ficava encurralada.

Setembro de 2018:

Andando mais em linha reta, consequentemente batia mais nos objetos, mas conseguia sair de situação em que se encontra encurralada ou latia pedindo ajuda. Caminhava do escritório até sala sozinha (cerca de 8 m).

Atendia aos chamados, com o comando de voz ou com o estalar de dedos, percebia e reagia a barulhos externos, passou a levantar a pata traseira quando acariciavam a barriga dela (não fazia mais isto), passou a andar algumas vezes com o rabo levantado o que também não fazia mais.

Quando estava mais excitada e nervosa andava o tempo todo, isto acontecia muito depois que voltar do banho no pet shop. Após o último banho andou agitada por 20 horas seguidamente apesar de ter sido medicada neste período com as doses normais. Depois disto deitou e dormiu muito tempo pelo cansaço.

Identificava a cama dela, quando se cansava, encontrava a cama, deitava e ficava quieta. Anteriormente deitava-se onde estava.

Antes do tratamento

Alguns dias de tratamento

5 meses de tratamento

E-mail enviado pelo proprietário para o Dr. Claudio - 25/11/18

“Bom dia Dr. Cláudio

Com o coração apertado estou lhe enviando este e-mail para lhe informar que minha companheirinha Charllote, faleceu ontem. Sou muito grato ao senhor por tudo que fez por ela, seu remédio foi um sucesso, dando a ela uma melhor qualidade de vida e recuperando muito das atitudes que ela havia perdido. Sou muito grato ao senhor, pela sua delicadeza, atenção e dedicação, graças ao senhor ela teve um bom final de vida.

Mais uma vez obrigado por tudo que o senhor fez por ela, e por ter tido a oportunidade de conhece-lo, o que me é um grande prazer. Estarei sempre a sua disposição.

Obrigado por tudo Dr. Cláudio, que Deus lhe abençoe na sua bondade infinita.

Um grande Abraço”.

 Considerações

  • O fato do animal reclamar na hora de tomar as medicações, é um bom sinal, mostra que não estava mais alheia as coisas a sua volta.
  • Chegou ao ponto de só apresentar crises quando mudava de ambiente, quando ia ao banho e tosa, por exemplo.
  • Passou a se alimentar melhor após o tratamento.
  • Já estava andando pela casa toda, inclusive, como era cega, conseguiu reaprender a se localizar na casa.
  • Ficava alerta a barulhos como o um bater de porta, situações as quais antes do tratamento era completamente alheia.
  • Atendia quando era chamada pelo nome e ao estalar de dedos.
  • A morte se deu pela idade avançada.
VANTAGENS DO USO

O aumento da perspectiva de vida dos cães devido aos avanços na medicina veterinária está aumentando e com elas a ocorrência de doenças típicas da fase idosa.

O “Alzheimer” canino e felino trata-se de uma síndrome, chamada Disfunção Cognitiva Canina e Disfunção Cognitiva Felina, pode acometer todas as raças e, na maioria dos casos nos animais com idade acima dos 10 anos, a doença causa uma degeneração do sistema nervoso central. O comportamento e as lesões no cérebro são semelhantes ao Alzheimer que afeta os humanos. Por conta das mudanças que o cérebro sofre e a perda de neurônios, o animal começa a apresentar alterações de comportamento.

Com o avanço da doença, além das mudanças de comportamento, o animal passa a ter dificuldades de percepção e de exercer funções rotineiras simples. Sua qualidade de vida é diretamente afetada, assim como sua capacidade de interagir com outros animais e os donos. 

Dentre os vários sintomas, os principais são

  • Perambular pela casa e tropeçar em tudo por conta da desorientação;
  • Alteração da interação com outros animais ou pessoas;
  • Distúrbio do sono/vigília;
  • Urinar/defecar em locais não habituais;
  • Se esconder debaixo do sofá ou mesa e não querer sair de lá
  • Diminuição do nível de atividade;

Diagnóstico:

O diagnóstico deve ser realizado por um médico veterinário e, é baseado na identificação de sinais clínicos e na exclusão de outros processos mórbidos que possam causar ou contribuir para o surgimento desses sinais. Deve ser realizada uma anamnese completa, além de exames laboratoriais e testes cognitivos.

Caso observe qualquer alteração ou algum desses sintomas no seu animal, é imprescindível consultar um médico veterinário.

DÚVIDAS

QUANTO TEMPO DEMORA A VERIFICAR OS RESULTADOS?

A homeopatia começa a agir no organismo no momento em que é administrada, a resposta depende de cada organismo, geralmente é rápida, principalmente por melhorar o equilíbrio orgânico e a resposta imunológica.

QUAL O PRINCÍPIO ATIVO CONTIDO NESTE PRODUTO?

Os produtos homeopáticos utilizam substâncias do Reino Animal, Mineral e Vegetal em sua composição.

POSSO UTILIZAR MAIS DE UM PRODUTO Na mesma vasilha de água ou de comida?

Não é recomendado misturar mais de um produto na mesma água ou no mesmo alimento, pois o sistema nervoso necessita de um tempo para receber as informações de cada medicamento e mandar o estímulo para o organismo, por este motivo é importante um intervalo entre eles.

POSSO UTILIZAR MAIS DE UM PRODUTO ao mesmo tempo?

Sim, podem ser utilizados mais de um produto, porém orientamos que, se aguarde um intervalo de no mínimo 10 minutos, entre a administração de um para o outro ou até mesmo para repetir a administração de um mesmo medicamento.

QUAL O INTERVALO DE HORAS DEVE SER RESPEITADO PARA ADMINISTRAR OS PRODUTOS DA HOMEO PET?

Os 3 estímulos, não precisam ser obrigatoriamente de manhã, de tarde e de noite, não há necessidade de seguir um intervalo de horas igual no caso da alopatia, você pode fazer 2 vezes pela manhã e 1 de noite / 1 vez de manhã e 2 à noite / 3 vezes só na parte da tarde / ou até mesmo as 3 vezes, todas na parte da manhã, ou todas na parte da noite, desde de que se aguarde o intervalo de 10 minutos na administração entre eles e até mesmo para repetir a administração. 

A indicação de 3 vezes ao dia, é uma orientação de bula, mas em casos graves ou agudos, pode-se sim aumentar a frequência, para 4, 5 ou 6 vezes, tudo depende da resposta do animal e da avaliação do médico veterinário.

Descrição

Detalhes

Muitos acreditam que a Homeopatia não terá nenhum efeito benéfico nos tratamentos de doenças, engana-se quem pensa assim. O uso dos medicamentos homeopáticos nos tratamentos de doenças de qualquer natureza é cada vez mais frequente e tem-se revelado eficaz com a vantagem de não causar danos colaterais à saúde do paciente. Estimula a melhora do estado geral dos animais, com isso o organismo tende a responder melhor ao tratamento, proporcionando uma recuperação mais rápida e qualidade de vida.

Para isso a Real H desenvolveu o Alzheim Pet, indicado para o “Alzheimer Canino” (Síndrome da Disfunção Cognitiva Canina – DCC) ou “Alzheimer Felino” (Disfunção Cognitiva Felina – DCF). Nos animais idosos que apresentem mudanças de comportamento, com diminuição das atividades normais, perda de orientação e do reconhecimento de locais e/ou pessoas da residência, perda dos hábitos higiênicos. Animais que andam desorientados à noite, alternando sono e vigília.

Informação Adicional

Informação Adicional

Título Alzheimer Canino e Felino
Sub-título Tratamento para alzheimer em cães e gatos
Nº de parcelas 0
Comentários

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.

Novidades

Cadastre-se e receba conteúdo exclusivo e novidades.