Dr. HomeoPet

Navegue pelo blog

Navegue pelo blog

Guida de raça: Bulldogue Campeiro

27 de julho de 2018 | Guia de Raças

História

Apesar de ter surgido no Brasil próximo ao século XVIII, o buldogue campeiro só foi reconhecido como raça canina em 2001. Os primeiros animais foram resultado da cruza de Bulldogue Inglês, vindo da Europa, com outros cães já estabelecidos no país. O objetivo do cruzamento foi criar um animal que pudesse ser útil na lida com o gado por ser forte, ágil e valente.

Uma das características do bulldogue campeiro que chama a atenção para o manejo de animais de grande porte é o fato de ele pegar o gado pelo focinho sem morder outras regiões. Deste modo, não prejudica o couro do animal.

 

Características

O Buldogue Campeiro é um cão forte e muito pesado. Os machos e fêmeas podem pesar entre 35 e 45 Kg, e ambos podem medir entre 48 e 58 cm. A pelagem dos cães desta raça é pura, lisa com textura mediana. Todas as cores são aceitas para o Buldogue Campeiro. Ao animais apresentam peito largo, força, agilidade, formato do corpo quadrado, cabeça volumosa e imponência

Em relação ao bulldogue inglês tradicional, o campeiro é um pouco mais alto e ágil, sendo assim mais funcional para o manejo de gado.

 

Comportamento

Apesar da aparência, que por vezes assusta tanto pelo formato do crânio prognata (projeção acentuada do maxilar inferior), o buldogue campeiro é um cão dócil. É um cão guardião, pacífico, trabalhador, ciumento e um pouco desconfiado com pessoas estranhas, mas companheiro.

Estão sempre em alerta, por isso, são bons cães de guarda. O Buldogue Campeiro precisa de exercícios durante o cotidiano, assim, o dono deve sempre leva-lo a lugares em que ele possa correr brincar e se divertir.

Pela versatilidade tanto para o trabalho como para companhia, a raça já é bem disseminada no país.

 

Cuidados com a saúde

O buldogue campeiro é um cão rústico, feito para o trabalho. O seu trato é comum a qualquer raça e deve-se prestar atenção para manutenção de seu equilíbrio emocional. Devido ao porte eles tem uma tendência a desenvolver displasia coxofemural. Além disso, é recomendado a prevenção de parasitas externos e internos, que pode ser feito por meio de vermifugação.

Produtos relacionados

Voltar ao topo
Copyright © Real H. Todos os direitos Reservados